segunda-feira, fevereiro 07, 2011

O FIM...MAS OBRIGADO!!





















Obrigado por tudo!! Mais vale um qualquer álbum dos LCD SOUNDSYSTEM do que todos os álbuns dos DURAN DURAN. A minha vida não mudou com os LCD mas aprendi muito com a sua música. Emocionei-me o suficiente, e admirei o espírito desta banda. Para recordar fica um das minhas interpretações favoritas de sempre desta banda que marcou os anos 00s.

13 comentários:

Breites disse...

Essa afirmação em relação aos DD vai dar polémica eheh

Depois de digerida a consternação apenas me apetece dizer que não havia melhor forma de acabar um álbum, e neste caso uma carreira arrebatadoramente curta, do que com Home!

abraço

playlist disse...

No way my friend..eheh!

Vamos, certamente, ter saudades...

Um gnd abraço, Breites!

O Astronauta disse...

Ó diabo, playlist, com tanta cosinha má por aí anda a tratar mal os ouvidos do povo e tu tinhas de "comparar" os LCD Soundsystem aos DD (que ainda por cima têm um disco novo tão bom)?!?
Sabias que o James Murphy gostava de ter produzido os DD? Como é que eu sei, perguntas tu? Ele próprio mo disse quando o entrevistei após o lançamento do Sound Of Silver. Irónico não é? E sabias que os próprios DD são grandes fãs dos LCD? Agora já sabes...

playlist, adoro os LCD, a meu ver foram a melhor coisa que aconteceu à música nos últimos 10 anos, agora é impossível comparar o impacto e importância dos DD na história da música popular com os LCD. Os LCD lançaram apenas 3 álbuns e venderam um milésimo dos discos dos DD (se é que isso vale alguma coisa). Os LCD estão para os anos 00s como os Underworld estiveram para os 90s. E quem liga hoje aos Underworld? Que marcas e descendências deixaram os Underworld? Já os DD, deixaram-nas em quase todas as bandas que falaste no blogue desde que ele existe. Assim como deixaram os Joy Division, os New Order e por aí fora.
Aos LCD ainda lhes falta ultrapassar uma barreira crucial: sobreviver ao teste do tempo. Será a sua música relevante daqui a 30 anos como ainda é a dos DD? É que convém não esquecer que os DD já cá andam há 30 anos. E deixaram descendência.
Interpreto a comparação como uma mera questão de gosto. Nada mais. Compreendo-a, mas não a consigo entender. Não é coerente com a tua actividade neste blogue. É uma afirmação que, para mim, tem tanto sentido como se me dissessem que vale mais qualquer álbum do Rui Veloso do que todos os dos DD juntos...

Abraços

playlist disse...

Astronauta,

Sinceramente, concordo quando dizes que a minha comparação é uma questão de gosto. Foi isso que eu escrevi. Nunca disse que os DD não deixaram descendência e que não andam por estas terras há 30 anos.

Mas é mesmo por aí que eu queria pegar. É que foram 30 anos a nadar, e muitos, a nadar em areia, na minha opinião.
Perdi 2 minutos a ouvir o último álbum da banda, mas muitos fãs apelidam-no como obra-prima, ou até fazem comparações estúpidas com os U2. Na minha humilde opinião, os DD não fazem cá falta..faz mais falta o Peter Hook a interpretar o Unknow Pleasures, do que qq actuação ao vivo dos DD.

Muitas das bandas que ouço, foram buscar influências aos U2, Roxy Music,Japan, New Order, os sempre esquecidos BAUHAUS, The Cure, Human League, coisas que fui e continuo a descobrir. Nunca percebi esta euforia pela importância dos DD.
O próprio vocalista dos White Rose Movement, afirmou não ter sido os DD a influenciar a banda, contra todas as expectativas.
Eu concordo, que há bandas que se influenciaram nos DD, por exemplo, os The Bravery, banda que gosto e sou admirador do baixista.
Mas grande parte da música dos 00s deve-se a outra gente, na minha opinião.
Os DD,já tiveram o seu pico alto quando a princesa Diana afirmava que adorava ouvi-los.

Não compreendo este regresso que é mais do mesmo. Tenho dúvidas que o novo álbum dos DD vá influenciar qq alma que queira fazer música.

Aos LCD, resta esperar para ver..quanto a mim, foram importante nos 00s, mas não serão importantes daqui a 20 anos.

Abraços

O Astronauta disse...

Ui, isto agora dava pano para mangas, amigo playlist.

Vou apenas focar-me em alguns pontos.

Por exemplo, dizer que os DD andam cá há 30 anos, muitos deles "a nadar em areia"...enfim...que dizer então de bandas como os próprios U2 (que só voltaram dar sinais de vida no último disco), The Cure (últimos 2 álbuns medíocres) ou Human League (que só voltaram a fazer um disco decente com o "Secrets")? E é melhor nem falarmos do último disco dos New Order...Eheh...Não vás por aí...

"Não compreendo este regresso que é mais do mesmo. Tenho dúvidas que o novo álbum dos DD vá influenciar qq alma que queira fazer música."

Não compreendes? Mas, deveriam estar a fazer o quê, discos com o Kanye West?
Esse "mais do mesmo", como tu referes, aconteceu 30 anos depois. Não andaram a fazer sempre o mesmo disco nestas últimas 3 décadas, ao contrário de muitas outras bandas. Basta passar os ouvidos pelo anterior "Red Carpet Massacre", por exemplo. Um disco completamente diferente do "All You Need Is Now".
E, para mais, se imitam alguém, imitam-se a eles próprios. Quantas bandas podem dizer o mesmo?

Este disco não é suposto influenciar quem quer que seja, playlist. Os seus discos "influentes" já foram feitos, há 30 anos...Assim como os dos U2.

"...até fazem comparações estúpidas com os U2"
ninguém que eu conheça fez comparações deste novo disco dos DD com os U2. Até porque não há nada para comparar. Mas, digo-te já que é melhor que qualquer merda que os U2 editaram depois de "Zooropa"...eheh...A diferença é que, em 2011, os DD soam a DD, enquanto os U2 soam a uns Coldplay de segunda linha. E olha que isto não é um elogio.

Agora, essa dos DD não fazerem cá falta...epá, é uma opinião legítima.
Mas olha que, pelos vistos, fazem falta a muita gente, caso contrário não teriam sido convidados para actuar, por exemplo, no Coachella.
Ao contrário do Peter Hook, que continua a chafurdar na herança dos Joy Division em vez de se preocupar em fazer música nova. O problema é que ninguém quer saber do Peter Hook fora dos New Order...mas como precisa de ganhar dinheiro para sustentar os vícios, atirou-se à herança dos JD. Uma "monobra" muito criticada pelos restantes New Order, como deves saber...

Portanto, se me perguntas se gostava de ver/ouvir o Peter Hook a tocar temas dos JD, a resposta seria: não.
Os JD eram o Ian Curtis. Ponto final. O baixo de Hook ganhou relevância nos New Order, não nos JD...

playlist, eu aceito críticas a qualquer banda, até mesmo aos DD. Agora, custa-me quando se arranjam desculpas um pouco sem sentido para se justificarem gostos. Prefiro que me digam logo "não gosto" e pronto. Chega para mim. O resto é discutir o sexo dos anjos...

Abraços

playlist disse...

Cheguei mesmo a ler que o sonho de Bono era fazer um disco POP, como o dos DD. Coisas como os U2 nunca conseguiram fazer um disco Pop.

Sim..os 30 anos não foram citados por mim, pensei que nos 30 anos a que te referiste os DD tinham sido um exemplo. E concordo contigo nos exemplos que deste, agora, resta saber se no caso dos DD também os fãs assumem isso. É que eu sou fã dos New Order e só admiro a 100% três álbuns, Movement, Power Corruption and Lies e Low Life. Quanto aos U2, concordo tb contigo.

Para mim os U2 deviam ter parado no GENIAL, "Zooropa", para fazer o que estão a fazer.
Eu digo o mesmo para os U2, como também o digo para os DD.

Sim, porque antes deste álbum não fizeram um disco com o Kanye West, mas fizerma-no com quem?? Era com alguém que estava na modinha, certo?? Esse disco, podia ser cantado pela "como uma força".Queria saber, se hoje, voltavam a gravar com esse senhor. Terá sido mera coincidência? Também queriam estar na moda?

Quanto ao Peter Hook, não esperava tal reacção vindo de ti. Vi-o em Paredes de Coura e posso-te dizer que foi um dos melhores concertos que vi até hoje.
Nos JOY DIVISION, o Peter Hook toca de uma forma inocente e criativa ao mesmo tempo. O som é totalmente incrível, o génio estava lá antes de chegar aos New Order, como se comprova em Isolation ou Atrocity Exhibition. Um som totalmente profundo e degradante.
Hoje, ele toca à sua maneira, dá o seu toque pessoal, com alma e vida. Ainda bem que o faz! Os Joy Division tiveram muita alma graças às loucas linhas de baixo do Peter Hook..

Nos New Order, depois de Movement..tornou-se músico.

Um Abraço!!

O Astronauta disse...

Playlist,
para rematar esta conversa, que já vai longa e não leva a nenhum lado, apenas duas notas:
- sempre considerei o Hook um dos grandes baxistas da história. Que isso fique claro. Mas pelo que fez nos New Order. Mas mantenho o que escrevi antes: não tenho qualquer interesse em vê-lo ao vivo com mais 2 ou 3 tipos a interpretar as canções dos Joy Division. Os Joy Division não eram apenas um som de baixo, eram muito mais que isso. E não gosto de bandas de covers.

É verdade que os DD trabalharam com o Timbaland no anterior Red Carpet Massacre. E então? Olha, ao menos não estavam a fazer mais do mesmo, como tu dizes...Presos por ter cão e não ter? Não percebo.
Mas, sabias que aquele não era o disco que estava para sair? Era um outro chamado "Reportage", que a Sony recusou por ser demasiado negro e denso. Tiveram que voltar a estúdio e em tempo recorde escrever e gravar um novo disco de raiz...A escolha Timbaland só te surpreendeu quem não conhece minimamente a história dos DD, que sempre trabalharam com produtores e músicos ligados à soul e ao funk, como o Nile Rodgers, um dos maiores produtores do seu tempo. Tal como Timbaland, goste-se ou não.
playlist, é muito simples: quem é fã dos DD encontra em All You Need Is Now todos os ingredientes chave do som do grupo, a sua essência enquanto banda. Com a vantagem de ser um disco de excelentes canções. Logo, é natural que os fãs dos DD estejam contentes com o disco. Como estariam os fãs dos U2 se eles fizessem outro War ou outro Achtung Baby. Get it? Ou tu, se os New Order fizessem outro Movement? Percebes onde quero chegar?
Quem não gosta deste disco, simplesmente não gosta nem pode gostar dos DD. Simple as that. Seria como dizer que eu gosto dos LCD, mas não gosto do This Is Happening. Não faria sentido. Assim como não faz muito sentido meter nos píncaros algumas das bandas que por aqui têm passado e depois "bater" nos DD. Percebia essas criticas de alguém que idolatrasse os Mgmt ou os Deerhunter, não de quem gosta dos The Bravery. Daí a surpresa desta tua comparação. Mas, pronto, já passou. Eheheh...amigos como sempre.

Abraços.

playlist disse...

Quando toquei nos DD, não me referi, se gosto ou não deles. Apenas disse que prefiro um qq álbum dos LCD aos álbuns dos DD.

Devido a este novo álbum, e de muitos fãs dizerem, na minha opinião, coisas absurdas, apeteceu-me dizer no meu espaço que não dou a importância aos DD nem os considero os Reis da Pop. Reconheço que assinaram alguns belos singles, mas não passa daí.

Continuo a gostar dos THE BRAVERY.

O escolha Timbaland teve o seu critério, sim senhor. Eu percebe-o.

Se este último é um disco à DD, estou esclarecido.

Peter Hook..uma cover????

Um Abraço!!

O Astronauta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Astronauta disse...

Playlist,

repara, todos nós dizemos coisas "absurdas" das bandas das quais somos fãs. É ou não é?
Se um disco enche as medidas dos fãs de uma determinada banda, esses vão dizer o quê sobre esse disco? Mal? Não me parece...
Ou seja, aquilo que pode parecer absurdo para uns, não o é para os outros...Eu direi sempre maravilhas deste disco, uma vez que ele preenche-me enquanto fã dos DD. Já expliquei porquê. Não adianta a repetir-me...Pouco me interessa se não toca da mesma forma noutras pessoas...interessa-me como me toca a mim, enquanto fã.
E sim, este é um disco à DD para quem gosta dos DD. Não para quem acha piada a um ou outro single...

O Peter Hook anda a tocar temas dos Joy Division com mais algum elemento original da banda? Não que eu saiba. Toca-os sozinho? Também não.
Pois, meu caro, isso no meu "dicionário Pop" chama-se "banda de covers". Ou é só porque lá está o baixo do Hook que deixa de o ser? Por amor de deus...
É como se os 2 membros dos Nirvana que sobreviveram, andassem em digressão a tocar temas do grupo sem a voz do Cobain...Ridículo! Por muito que goste e tenha respeito ao Hook, é ridículo ele andar por aí a mamar à conta da herança dos Joy Division...

Peace.
Abraços

playlist disse...

Uma coisa é um elogio, uma paixão pela banda, que muitas vezes nos levam a dizer alguns disparates.
Os absurdos a que me refiro não são referentes à qualidade dos DD. Eu ouço-os e respeito, mas não admito é o monopólio da verdade, ou até mesmo fazerem comparações com outras bandas, como foi o caso..eu li, e foram fãs dos DD.

Dizerem que são os Reis da Pop. Parece-me...pouco justo.

Lamento que faça confusão gostar dos The Bravery e nem tanto dos DD. Assim como muitos perdem dois minutos a ouvir Interpol, mas têm a discografia toda dos Joy Division. Assim já fica bem?!

Quanto ao Peter Hook, andar a mamar à custa dos Joy Division, parece-me algo incorrecto.
Mamar, para mim, significa, o que muitos dos deputados do Parlamento fazem na assembleia da republica, à custa do nosso dinheiro.

Que eu saiba, o Peter Hook só o ganha se formos aos concertos.

Se essa herança também foi feita por ele, porque raio não terá legitimidade para o fazer??

Abraços.

O Astronauta disse...

Playlist,

mas, repara, por exemplo, eu posso dizer que os DD são o Reis da Pop (e foram, na verdade, entre 1981 e 1985. Não é uma opinião, é factual...) sem estar a querer a impingir nenhum tipo de verdade absoluta. É apenas a minha opinião. Ou talvez só a minha faceta de fã a vir ao de cima. vale o que vale. Não percebo porque isso te deva indignar.
Comparações, todos nós as fazemos todos os dias. Tu acabas de compará-los aos LCD Soundsystem, por exemplo...

"Assim como muitos perdem dois minutos a ouvir Interpol, mas têm a discografia toda dos Joy Division"

Eu perco 2 minutos a ouvir os interpole tenho toda a discografia dos Joy division. aliás, por isso mesmo é que gosto de Interpol...Amigo, não percebi onde quiseste chegar com esta.

Quanto ao Peter Hook, i made my point...
Como disse, não gosto de bandas de "covers". E o Hook com mais 2 ou 3 marmanjos a tocar músicas dos Joy Division para mim, é uma banda "covers". Se ele ao menos ainda fosse o vocalista, ainda tinha alguma desculpa...mas nem isso.

"Se essa herança também foi feita por ele, porque raio não terá legitimidade para o fazer??"
Não sei, pergunta aos restantes membros dos joy Division e pergunta-lhes porque a ideia não lhes caiu bem...

Cheers

playlist disse...

Astronauta,

Podes dizer o que quiseres, assim como o fãs de qq banda..e assim com eu posso dizer o que quer que seja, afinal, tudo começou por um "dizer" meu...caramba, se eu dissesse que os DD eram os Reis da Pop, tudo era uma maravilha. Disso já está meio mundo farto de ouvir.

O que eu quis dizer com os Interpol foi:
Se a minha coerência falha com os The Bravery, LCD, o com outra qq banda que trago ao meu blog, o que dizer daqueles intelectuais da música que estão sempre a ter saudades do passado e a ignorar o que de bom se faz actualmente.
Quantas vezes já li as mesma tretas do copy/paste. Quantas vezes já li falarem mal dos interpol e as mesmas pessoas serem os grandes senhores que viram nascer, ou viveram, com os Joy Division. A esses nada se lhes diz.

Porque razão é que dentro do meu mundo musical não posso fazer as minhas escolhas. Ou os DD só podem ser comparados com o Toni Carreira??

Se o Peter Hook tem legitimidade??Tem!
Se os restantes acham boa ideia?..isso é com eles.