quarta-feira, setembro 21, 2005

GIRA VINIL - XMAL DEUTSCHLAND















O playlist "inaugura" um novo espaço..dedicado ao som de outros tempos(tempos que não viveu)!
Serão discos que(na minha opinião) ainda estão na actualidade....e no futuro!!
Gira Vinil..começa com "fetish" dos XMAL DEUTSCHLAND,perfeito para perceber o conceito da música alternativa,pop,glam-rock!
É um disco sonhador..directo..forte!Tem poderosas canções "Qual"(o single de apresentação),"Geheimnis","Young man","Orient","Hand in Hand","Qual(12"remix)".
São canções únicas,mas é preciso ouvir...para acreditar!!

XMAL DEUTSCHLAND

"fetish"(1983)

8 comentários:

O Puto disse...

Não leves a mal, mas as canções dos X-Mal Deutschland soam-me todas muito parecidas. Existem outras coisas da 4AD bem mais recomendáveis.

playlist disse...

Puto,claro que não levo a mal;)..mas acho que as músicas de que falo,não sofrem desse problema.
Volta sempre

António Caeiro disse...

X-Mal Deutschland, grupo que já não oiço á muito tempo, mas agora que me relembras-te, vou voltar a ouvir esse album.

nel colaça disse...

Que grande escolha!
Podem parecer um pouco repetitivos, mas deram uma grande inovação à música de outrora. Pena depois virarem para o inglês, aí estragaram todo o seu conceito.
Pelo menos ficou este e um outro disco que eu adoro: "Tocsin"
Parabéns pela escolha.Adorei ver este disco.

Luis Baptista disse...

Sim, um brilhante disco, parecer igual em quê, comparado com 96% do que se faz hoje, certamente, que muito mais inovador.

cintia disse...

eu gostei muito da ideia de vc´s colocarem esse vinil. Adoro este, parabéns pelo bom gosto.

Extravaganza disse...

Olá Palylist. Li X-Mal Deutschland e não pude deixar de comentar...
Grande escolha esta tua! Ao contrário do Puto, sou amante incondicional dos X-Mal Deutschland e acho que marcaram uma posição nos anos 80. Admito que este disco hoje poderá parecer algo descontextualizado, mas acredita que no ido ano de 1988 este disco, a par com o Viva, o meu álbum preferido dos X-mal, soavam a algo deliciosamente diferente...

Tadeu disse...

Ouso discordar parcialmente do colega (ou da colega) que diz que o Xmal perdeu sua identidade ao gravar em inglês... Acredito que a banda buscou expandir alguns horizontes, e conseguiu, Matador foi cantada em inglês, tinha um apelo levemente "comercial" (no bom sentido), mas na minha modesta opinião foi a melhor música da banda e a que mais fazia as pessoas correrem à pista do "Madame Satã", casa que fez história em São Paulo - Brasil, no inicio dos anos 80 (e continua aberta até hoje, depois de vários donos).

Playlist, belíssima escolha!



Abraços a todos!
tadeu@usa.com